ATEROSCLEROSE DEVE SER PREVENIDA

HIPOTIREOIDISMO - OBESOS

11 de abril de 2014

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: AS CAUSAS DA DEFICIÊNCIA DO HORMÔNIO DO CRESCIMENTO (HGH – SOMATOTROFINA) NO ORGANISMO DA CRIANÇA E A IMPORTÂNCIA DE SUA REPOSIÇÃO ATRAVÉS DO HORMÔNIO DO CRESCIMENTO DNA – RECOMBINANTE, OBTIDO ATRAVÉS DA ENGENHARIA GENÉTICA.

A deficiência do hormônio do crescimento produzido pelo organismo é um distúrbio que envolve a hipófise  (uma pequena glândula situada na base do cérebro ), que produz o hormônio do crescimento e outros hormônios. Quando a glândula hipófise não produz quantidade suficiente do hormônio do crescimento, o crescimento será mais lento que o normal. O hormônio do crescimento é necessário para o crescimento e desenvolvimento normal em crianças e tem outras funções importantes até o final da vida. A deficiência do hormônio do crescimento pode ocorrer em qualquer idade. O padrão de crescimento da criança é uma parte importante da determinação do crescimento normal. Normalmente, uma criança cresce cerca de 2 centímetros por ano. 
Uma criança com deficiência de hormônio de crescimento geralmente tem um padrão de crescimento de menos de 2 centímetros por ano. Em muitos casos, a criança cresce normalmente até que ela tenha cerca de 2 ou 3 anos, então, sinais de retardo de crescimento começam a aparecer. Em outros casos, a criança pode apresentar atraso do crescimento antes ou depois desta idade. Embora muito menor, uma criança com deficiência do hormônio do crescimento tem as proporções corporais normais e tende a parecer mais jovem do que outras crianças da mesma idade. A deficiência de hormônio de crescimento pode ser congênita (quando está presente desde o nascimento). A causa da deficiência congênita do hormônio do crescimento pode estar associada a uma anormalidade da glândula pituitária, ou pode ser parte de outra síndrome. A deficiência do hormônio do crescimento também pode ser adquirida (condição que ocorre após o nascimento). As causas adquiridas incluem trauma, infecções, irradiação na cabeça, e outras doenças (por exemplo, tumores cerebrais). A deficiência do hormônio do crescimento pode se tornar aparente quando o corpo é incapaz de responder ao hormônio do crescimento. Neste caso, pode haver níveis elevados do hormônio do crescimento sendo produzido pela glândula pituitária que circulam no sangue, mas são ineficazes. 
Esta condição pode ser familiar, mas também pode ocorrer em um indivíduo sem história familiar. Em alguns casos, nenhuma causa pode ser encontrada. Uma criança com deficiência do hormônio do crescimento pode ter os seguintes sintomas: baixa estatura para sua idade, aumento da quantidade de gordura ao redor da cintura, se mostrar insatisfeito emocionalmente, a criança pode parecer mais jovem do que outras crianças de sua idade, atraso do início da puberdade e o desenvolvimento dos dentes atrasarem. Se você está preocupado com o crescimento ou com a estatura do seu filho, converse com seu médico ou profissional de saúde. A altura e o peso do seu filho podem ser comparados com os níveis normais para a idade e sexo. Além disso, se a criança já tem exames normais, a taxa de crescimento pode ser facilmente avaliada. Se existe um padrão incomum de crescimento e desenvolvimento, uma consulta com um endocrinologista deve ser considerada. A deficiência do hormônio do crescimento (HGH) pode ser tratada com terapia de reposição do hormônio do crescimento (HGH), que é obtida por engenharia genética através de DNA-recombinante é chamada somatotrofina ou hormônio do crescimento (HGH) e é injetado no subcutâneo, na gordura abaixo da pele. Geralmente é recomendado seu uso diariamente.

AUTORES PROSPECTIVOS
Dr. João Santos Caio Jr. 
Endocrinologia – Neuroendocrinologista
CRM 20611

 Dra. Henriqueta V. Caio
Endocrinologista – Medicina Interna
CRM 28930


Como Saber Mais:
1. Quando a glândula hipófise não produz quantidade suficiente do hormônio do crescimento, o crescimento será mais lento que o normal?
http://crescercriançasjuvenil.blogspot.com

2. A causa da deficiência congênita do hormônio do crescimento pode estar associada a uma anormalidade da glândula pituitária, ou pode ser parte de outra síndrome?
http://crescermais2.blogspot.com

3. A altura e o peso do seu filho podem ser comparados com os níveis normais para a idade e sexo?
http://metabolismocontrolado.blogspot.com




AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.


Referências Bibliográficas:

Stephen Kemp, MD, PhD, Professor do Departamento de Pediatria, Setor de Endocrinologia Pediátrica da Universidade de Arkansas e Arkansas Children's Hospital. Editores: Arthur Chausmer B, MD, PhD, FACP, FACE, FACN, CNS, professor da pesquisa da filial, Bioinformática e Biologia Computacional Programa, Faculdade de Ciências Computacionais; C, Principal / A Informática, LLC; Francisco Talavera, PharmD, PhD, Senior Farmácia Editor, eMedicine; T George Griffing, MD, Diretor da Divisão de medicina interna geral, professor do Departamento de Medicina Interna, St Louis University.







Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com



Site Van Der Häägen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicascaio.com.br
www.crescimentoinfoco.com
www.obesidadeinfoco.com.br
http://drcaiojr.site.med.br
http://dracaio.site.med.br


Joao Santos Caio Jr
http://google.com/+JoaoSantosCaioJr

Video
http://youtu.be/woonaiFJQwY

 

Google Maps:

http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17
Seguir no Google Buzz


30 de abril de 2011

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: A PRODUÇÃO DO HORMÔNIO DO CRESCIMENTO (HGH) - SOMATOTROFINA OU COMPLEXO 191 COMEÇA NA FASE INTRA-ÚTERO, PASSA PELA FASE DE RECÉM NASCIDO, INFÂNCIA, JUVENTUDE E ADOLESCÊNCIA, PERSISTE NO AMADURECIMENTO DE TODO O ORGANISMO DURANTE ESSAS FASES DO SER HUMANO, ENTRETANTO NOS ACOMPANHA NA FASE ADULTA ONDE POR VOLTA DOS 50 ANOS ESTÁ COM NÍVEIS BAIXOS. É MUITO IMPORTANTE EM TODAS AS FASES DE NOSSA VIDA, INCLUINDO NA MELHOR IDADE, PORTANTO SUA DEFICIÊNCIA DEVE SER CORRIGIDA.

O hormônio do crescimento (somatotrofina – HGH) possui um eixo de atividade metabólica no organismo, é importante desde a fase intra – útero (pré natal) para regular o desenvolvimento e crescimento fetal, como por exemplo, desde a fase metabólica onde ocorre o amadurecimento do metabolismo até a parte cardiovascular. 
Em geral, quase todos os nascidos de tamanho pequeno para a idade gestacional (PIG) está associado à diminuição da produção natural em quantidade correta do hormônio de crescimento (somatotrofina - HGH) seja no sexo masculino ou feminino, começando desde a primeira fase até a fase juvenil e adolescência, e conforme vão se desenvolvendo, o risco de apresentarem doenças na fase adulta é muito significativo, em maior intensidade a hipertensão arterial, sobrepeso, obesidade, obesidade abdominal, intra-abdominal, visceral, central, síndrome metabólica, diabetes tipo 2 e doenças cardiovasculares. O funcionamento do eixo responsável pelo hormônio do crescimento humano (somatotrofina - HGH) é influenciado pela idade, pela genética, composição corporal e amadurecimento sexual. A secreção do hormônio do crescimento (somatotrofina – HGH) vai desde a fase intra-útero até a melhor idade, sendo que a produção do hormônio de crescimento (somatotrofina – HGH) é maior na fase intra-útero e declina até a melhor idade de forma significativa; começa em torno de 2.000 UI e em torno de 50 a 55 anos é de 300 UI, é uma curva descendente e progressiva, sendo que na melhor idade deve ocorrer a somatopausa.
A infância é caracterizada por um aumento rápido na velocidade do crescimento, no período da puberdade o hormônio de crescimento é potencializado pela produção dos hormônios sexuais. O controle do crescimento fetal e do neonato é bastante complexo isto porque ele está relacionado a fatores genéticos, nutricionais, hormonais e ambientais, se atribui que o aumento de peso durante o nascimento pode interferir no crescimento durante as outras fases. O crescimento infantil precoce está relacionado a uma continuidade do crescimento do feto e como já sabemos o crescimento durante a infância não é proporcional dependendo de fatores genéticos, nutrição, ambientais, e possíveis doenças, além de possível deficiência da produção do hormônio do crescimento (somatotrofina – HGH). 

Assim é importante que todas as ações preventivas sejam tomadas para que não venha a ser necessário a ocorrência de atitudes terapêuticas mais incisivas, isto porque o crescimento só ocorre quando a criança está em condições ideais com todos os parâmetros dentro da normalidade.


AUTORES PROSPECTIVOS
Dr. João Santos Caio Jr. 
Endocrinologia – Neuroendocrinologista
CRM 20611

Dra. Henriqueta V. Caio
Endocrinologista – Medicina Interna
CRM 28930

Como Saber Mais:
1.O hormônio do crescimento (somatotrofina – HGH) possui um eixo de atividade metabólica no organismo, é importante desde a fase intra – útero?
http://crescercriançasjuvenil.blogspot.com

2.Em geral, quase todos os nascidos de tamanho pequeno para a idade gestacional (PIG) está associado à diminuição da produção natural em quantidade correta do hormônio em crescimento? http://crescermais2.blogspot.com

3.A produção do hormônio de crescimento (somatotrofina – HGH) é maior na fase intra-útero e declina até a melhor idade de forma significativa?



AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO 
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.



Referências Bibliográficas:

Ralph Decker, Kerstin Albertsson Wikland; Kriström Berit; Nierop FM Andreas; Jan Gustafsson; Bosaeus Ingvar; Fors Hans; Hochberg Ze'ev; Dahlgren Jovanna Publicado em: 2010/11/18; Clin Endocrinol. 2010, 73 (3) :346-534. © Blackwell Publishing 2010.








Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com

Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/
 

Site Van Der Häägen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br
 

Google Maps:
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17



Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 Unported License.
Seguir no Google Buzz


ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: O HORMÔNIO DO CRESCIMENTO (SOMATOTROFINA – HGH), OU COMPOSTO 191, PORQUE É COMPOSTO POR 191 AMINOÁCIDOS, OBTIDO ATRAVÉS DE ENGENHARIA GENÉTICA, DNA – RECOMBINANTE, DEVE SER UTILIZADO EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES QUE APRESENTAM DEFICIÊNCIA DO HORMÔNIO DE CRESCIMENTO OU NÃO, PORQUE O HGH OTIMIZA O CRESCIMENTO.

A descrição do polipeptideo hormônio do crescimento, somatotrofina - HGH onde a molécula consiste de 191 aminoácidos foi feita por NIALL em 1971. Em crianças e adolescentes com baixa estatura que apresentam deficiência do hormônio do crescimento (somatotrofina – HGH) ou não, é importante conduta terapêutica a reposição do hormônio de crescimento, através do composto 191 ou DNA – recombinante, obtido através de engenharia genética, no sentido de resgatar a qualidade de vida desses pacientes.

"Minha maior felicidade seria que meus filhos tivessem a estatura de seus sonhos...
O crescimento de estatura durante a infância não é um processo linear, o crescimento compreende períodos de crescimento que ocorrem em semanas, separados por períodos de poucas semanas sem crescimento. O crescimento pós-natal é dependente da produção normal do hormônio do crescimento, que é secretado em pulsos (com escala própria) com posterior variação ocorrendo durante dias, meses e anos. Já, na puberdade, que é um período muito importante, é onde ocorrem mudanças fisiológicas e hormonais drásticas, devido à produção dos hormônios sexuais, ou seja, a produção da testosterona e do estrógeno, que promove o desenvolvimento dos caracteres sexuais de cada sexo, até alcançar o período reprodutivo completo. No período de maturação sexual, a velocidade de crescimento linear de estatura, é rápido e marcante, a puberdade é associada a um aumento do hormônio do crescimento (somatotrofina – HGH) e aumento dos níveis de insulina. 
Todos esses fatores podem contribuir para os aumentos nos níveis de fatores do crescimento IGF-1 (fator de crescimento da insulina – 1) e IGFBP-3 (fator de crescimento da insulina ligado a uma proteína) que podem colaborar para o aumento do crescimento. Observações sugerem padrões de crescimento diferentes entre meninos e meninas. Os meninos crescem de forma pulsatil, portanto, crescem por mais tempo e as meninas crescem de forma linear, tendo um menor período para crescer. O crescimento é um processo que ocorre durante o sono principalmente noturno.



AUTORES PROSPECTIVOS
Dr. João Santos Caio Jr. 
Endocrinologia – Neuroendocrinologista
CRM 20611

Dra. Henriqueta V. Caio
Endocrinologista – Medicina Interna
CRM 28930

Como Saber Mais:
1. Em crianças e adolescentes com baixa estatura que apresentam deficiência do hormônio do crescimento (somatotrofina – HGH) ou não, é importante conduta terapêutica a reposição do hormônio de crescimento? http://crescercriançasjuvenil.blogspot.com

2. O crescimento de estatura durante a infância não é um processo linear, o crescimento compreende períodos de crescimento que ocorrem em semanas, separados por períodos de poucas semanas sem crescimento?
http://crescermais2.blogspot.com


3. No período de maturação sexual, a velocidade de crescimento linear de estatura, é rápido e marcante?
http://metabolismocontrolado.blogspot.com

AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.


Referências Bibliográficas:
Ralph Decker, Kerstin Albertsson Wikland; Kriström Berit; Nierop FM Andreas; Jan Gustafsson; Bosaeus Ingvar; Fors Hans; Hochberg Ze'ev; Dahlgren Jovanna Publicado em: 2010/11/18; Clin Endocrinol. 2010, 73 (3) :346-534. © Blackwell Publishing 2010. 







Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257 
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com

Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/

Site Van Der Häägen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br

Google Maps:

http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17

28 de abril de 2011

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: HORMÔNIO DO CRESCIMENTO (SOMATOTROPINA - HGH). CRIANÇAS PREMATURAS DE BAIXA ESTATURA PODEM TER MELHORAS SIGNIFICATIVAS NA ESTATURA E NO PESO, SE DURANTE O PRIMEIRO ANO DE VIDA FIZEREM TRATAMENTO COM HORMÔNIO DO CRESCIMENTO (SOMATOTROPINA - HGH).


Crianças nascidas prematuramente, baixas podem ter melhoras significativas na estatura e no peso, se durante o primeiro ano de vida fizerem tratamento com hormônio do crescimento HGH (somatotropina - GH) efetuado por engenharia genética por DNA - Recombinante. Aproximadamente 10% dos bebês são prematuros, os avanços nos cuidados perinatais garantem que a maioria deles sobreviva, portanto, a preocupação hoje é focada no desenvolvimento e crescimento dessas crianças. Entretanto, mesmo com todos os avanços na assistência perinatal, uma falha significativa pode ocorrer no crescimento de algumas crianças nascidas prematuras, permanecendo menores que outras crianças nascidas no tempo certo (a termo). 
Foi observado que o hormônio de crescimento (somatotropina – GH) efetuado por engenharia genética por DNA - Recombinante, pode ser útil em tais crianças, mas devido à prematuridade, geralmente seu uso tem sido evitado na prática clínica. Identificaram 3.215 crianças pré-puberes que nasceram com idade gestacional de 37 semanas ou menos e estavam recebendo hormônio do crescimento HGH (GH)  efetuado por engenharia genética por DNA - Recombinante. A maioria, cerca de 50% nasceu entre 33 a 37 semanas com peso adequado para a idade gestacional, cerca de 25% nasceram antes de 32 semanas com peso adequado para a idade gestacional, cerca de 25% tinham idade gestacional de 33 a 37 semanas e foram pequenos para a idade gestacional (PIG), e cerca de 20% foram muito prematuros e também foram PIG. A média da idade no início do tratamento com hormônio do crescimento HGH (GH)  efetuado por engenharia genética por DNA - Recombinante, variou de 6 a 7 anos e meio. Após o primeiro ano de tratamento com hormônio do crescimento HGH (GH)  efetuado por engenharia genética por DNA - Recombinante, todos os quatro grupos tiveram um aumento significativo na velocidade do ganho de peso e da estatura. 
A maior velocidade de crescimento, e o maior acréscimo de peso, foram ambos no grupo pequenos para a idade gestacional - PIG, muito prematuro. Chega-se à conclusão que as crianças nascidas prematuramente de baixa estatura respondem bem ao primeiro ano de tratamento com hormônio do crescimento HGH (GH) efetuado por engenharia genética por DNA - Recombinante, com melhora da velocidade de crescimento.





AUTORES PROSPECIVOS
Dr João Santos Caio Jr
Endocrinologista Neuroendocrinologia
CRM:20611
Dra Henriqueta Verlangieri Caio
Endocrinologista Medicina Interna
CRM:28930

Como Saber Mais:
1. Aproximadamente 10% dos bebês são prematuros, os avanços nos cuidados perinatais garantem que a maioria deles sobreviva?

2. Após o primeiro ano de tratamento com GH os prematuros tiveram um aumento significativo na velocidade do ganho de peso e da estatura?

http://crescermais2.blogspot.com

3. Chega-se à conclusão que as crianças nascidas prematuramente de baixa estatura respondem bem ao primeiro ano de tratamento com GH, com melhora da velocidade de crescimento?

AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.

Referências Bibliográficas:
Dra. Margaret CS Boguszewski, J Clin Endocrinol Metab 2011., NOVA YORK 26 de abril, Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism – 23 de março, Kabi Pharmacia International Growth Study – kigs.








Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11)7717-1257 
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com 
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com

Site Clinicas Caio:

Site Van Der Häägen Brazil

Google Maps:

12 de abril de 2011

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: HORMÔNIO DE CRESCIMENTO (GH), A DEFICIÊNCIA DE HORMÔNIO DE CRESCIMENTO (GH) NA INFÂNCIA LEVA AS CRIANÇAS À BAIXA ESTATURA.

Como resultado da deficiência de hormônio de crescimento (GH), podemos ter na infância a estatura anormalmente baixa. O hormônio do crescimento (GH) é produzido na glândula pituitária, que está localizado na base do cérebro. Diferentes hormônios são produzidos no cérebro, e a glândula pituitária produz o hormônio de crescimento (GH), que é muito necessário durante toda a nossa vida, desde a fase intra-uterina e ela pode produzir o hormônio de crescimento (GH) de forma insuficiente. 

O hormônio do crescimento (GH) entra no sangue e estimula o fígado a produzir um hormônio chamado fator de crescimento semelhante à insulina (IGF-1), que desempenha um papel fundamental no crescimento infantil. Estatura anormalmente baixa na infância pode ocorrer se o hormônio de crescimento (GH) não for produzido numa quantidade normal. Na maioria das vezes, nenhuma causa evidente de deficiência de hormônio de crescimento (GH) é encontrada. 
A deficiência de hormônio de crescimento (GH) pode estar presente desde o nascimento (congênita). A deficiência de hormônio de crescimento (GH) pode também se desenvolver após o nascimento, como resultado de uma lesão, condição médica ou tumor cerebral. Crianças com defeitos físicos da face e do crânio, como o lábio leporino ou fenda palatina , poderão, provavelmente, ter a produção de hormônio de crescimento (GH) diminuída. A deficiência de hormônio de crescimento (GH) normalmente não é passada de pai para filho.

A deficiência de hormônio de crescimento (GH) também pode ser diagnosticada em adultos, principalmente da somatopausa (época em que diminuem todos os hormônios) em diante, quando todos os nossos hormônios podem sofrer declínio natural, em torno dos 45 a 50 anos de idade em diante. Crianças com deficiência de hormônio de crescimento (GH) tem um ritmo lento de crescimento, geralmente menos de 2 cm por ano. O lento crescimento pode não aparecer até que a criança tenha de 2 a 3 anos de idade. A criança apresentará uma estatura muito inferior à média da estatura das outras crianças de mesma idade e sexo. Crianças com deficiência de hormônio de crescimento (GH) ainda têm proporções corporais normais, bem como inteligência normal.
No entanto, seu rosto parece muitas vezes mais jovem do que de outras crianças de mesma idade. Elas também podem ter um corpo gordinho, isto porque, geralmente nascem pequenos para a idade gestacional (PIG), porque a deficiência de hormônio de crescimento (GH) pode vir desde a fase intra-útero. Quando as crianças estão mais velhas, a puberdade pode demorar mais, uma vez que, existe um sinergismo entre o hormônio de crescimento (GH) e os hormônios sexuais.


AUTORES PROSPECTIVOS
Dr. João Santos Caio Jr.
Endocrinologia – Neuroendocrinologista
 CRM 20611

Dra. Henriqueta V. Caio
Endocrinologista – Medicina Interna
 CRM 28930

Como Saber Mais:
1. Qual glândula é responsável pela produção de hormônio de crescimento (GH) e onde se localiza? 
             
2. Crianças com deficiência de hormônio de crescimento ainda têm proporções corporais normais, bem como inteligência normal? http://crescersim.blogspot.com

3. Elas também podem ter um corpo gordinho, isto porque, geralmente nascem pequenos para a idade gestacional (PIG), porque a deficiência de hormônio de crescimento pode vir desde a fase intra-útero?

AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.

Referências Bibliográficas:
JS Parks, EI Felner. Hipopituitarismo. In:, RM Behrman RE, Jenson HB Stanton, BF eds Kliegman Pediatria Nelson. Textbook of. 18 ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsevier: cap 558.Reiter EO, ​​Rosenfeld RG. Normal e crescimento anormal. In: Melmed, S Polonsky, KS Larsen, PR eds. HMZ Kronenberg Williams Textbook of Endocrinology. 11 ª ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsevier, cap 23.Cook MS, KC Yuen, BM Biller, SF Kemp, ML Vance, Associação Americana de Endocrinologistas Clínicos.Associação Americana de Endocrinologistas Clínicos orientações médicas para a prática clínica para o uso do hormônio do crescimento em adultos com deficiência de hormônio de crescimento e transição dos pacientes. Neil K. Kaneshiro, MHA, MD, professor clínico assistente da pediatria, universidade da Faculdade de Medicina de Washington. Também revisado por David Zieve, MD, MHA, Diretor Médico, o ADAM, Inc.- Atualization: 2010/07/26.






Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257
ID:111*101625 
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com
Seguir no Google Buzz